DATA: 28/09/2018
LOCAL: São João d´Aliança, GO (Câmara Municipal, R. 11 esquina c/ R. 14 – Lote 01 – Quadra 51, Centro)
GOIÁS
HORÁRIO: 09:00 às 18:00
EVENTO GRATUITO COM VAGAS LIMITADAS!

INSCRIÇÕES: https://goo.gl/forms/UpQDJF4WqWDyk9jl2

OBJETIVO GERAL: Apresentar a proposta do trecho DF-Chapada do “Caminho dos Goyazes” e planejar sua implementação.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
i) Apresentar à Sociedade Civil e instituições envolvidas os resultados do trabalho do GT e a proposta do trecho DF-Chapada do “Caminho dos Goyazes”;
ii) receber os comentários e sugestões sobre a proposta;
iii) estabelecer a rede de contatos com governantes e proprietários e articular as ações futuras;

PROGRAMAÇÃO
09:00-09:30 : Credenciamento/Abertura
09:30-11:30 : Rodada de apresentações
11:30-12:00 : Mesa-redonda com os apresentadores
12:00-13:30 : Almoço
13:30-15:45 : Apresentação da proposta do traçado e trabalhos em grupo.
15:45-16:00 : Intervalo
16:00-16:45 : Apresentação dos resultados de cada grupo
17:00-18:00 : Discussão sobre a sinalização/Encerramento


SOBRE O CAMINHO DOS GOYAZES
O “II Fórum Caminho dos Goyazes: Trecho DF-Chapada dos Veadeiros” tem por objetivo reunir representantes da sociedade civil e da administração pública federal, estadual e municipal interessados na elaboração e implementação do projeto Caminho dos Goyazes, trilha de longo curso que cruzará o Estado de Goiás e Distrito Federal. Serão discutidas as propostas de traçado

O evento é uma relização do Grupo de Trabalho (GT) DF-Chapada, do qual participam: Trekking Brasília, Prefeitura Municipal de São João d´Aliança, Associação de Escalada do Planalto Central, ICMBio, Goiás Turismo, Grupo de Caminhadas Brasília, Universidade Federal de Goiás, Eco-Bocaina, Reserva Bellatrix e Rebas do Cerrado.

As trilhas de longo curso começaram como um aparelho de recreação e geração de renda para a população local através do potencial turístico. Atualmente são consideradas também como estratégia de conservação proporcionando a conectividade de paisagem, possibilitando a movimentação da fauna entre uma área protegida e outra trazendo entre outros benefícios maior variabilidade genética de seus descendentes.

O projeto nacional de trilhas de longo curso, coordenado pelo ICMBio, definiu quatro eixos regionais: 1. Caminho dos Goyazes, com mais de 500 km entre a Serra Dourada próximo à Cidae de Goiás e a Chapada dos Veadeiros, passando pelo Distrito Federal; 2. Travessia Peabiru, do Parque Nacional do Iguaçu ao litoral paranaense; 3. Estrada Real, que deve possuir uma trilha em paralelo à estrada já existente; e 4. Oiapoque – Chuí, que pretende unir o país de Norte a Sul, com a conexão das várias trilhas regionais.

Conforme definição do ICMBio, para os quatro eixos regionais, os caminhos serão implementados de sul ao norte, considerando o objetivo de desenho dos traçados maiores com a perspectiva de coleção de paisagens e começando pelas unidades de conservação, com a expectativa de movimento natural de pressão dos caminhantes para a conexão dos trechos implementados e sinalizadas. Para as propriedades e comunidades, ao longo do caminho, surgem oportunidades de geração de emprego e renda e o desafio da preservação, oferecendo serviços e atratividade para visitantes.

Os aspectos culturais e históricos representam outro interesse estratégico dos caminhos, com o objetivo de valorizar a história local, resgatar o modo de vida, o modo de viajar e as formas de relacionamento das pessoas com o ambiente. Nesse contexto também é ressaltada a importância do mapeamento dos atrativos naturais, inspirando os visitantes e fortalecendo a identidade local no caminho da preservação.

A participação da sociedade nesse processo é de suma importância, desde a compreensão dos interesses envolvidos até a ideia de pertencimento e participação no processo de concepção e implementação. Pensando nisso, o ICMBio, dando início ao processo de construção do Caminho dos Goyazes, realizou, em Outubro de 2017, em Brasília, reunião com representantes dos Governos de Goiás e do Distrito Federal-DF, diferentes segmentos da sociedade civil e interessados. Na ocasião, o sistema de trilhas foi apresentado e os participantes convidados a integrarem a gestão e construção do Caminho, conforme os trechos de interesse, separados em Grupos de Trabalho – GTs. O percurso foi dividido nos seguintes GTs: Cavalcante e Alto Paraíso, na Chapada dos Veadeiros; da Chapada ao Distrito Federal-DF; ligação do DF a Corumbá-GO; e de Corumbá-GO à Cidade de Goiás (Caminho de Cora Coralina).

No dia 09 de junho foi realizado o I Fórum Caminho dos Goyazes, organizado pelo GT Caminhos do Planalto Central (DF), responsável pela coordenação específica da implementação da trilha regional que deve se integrar ao caminho de Cora e o dos Goyazes.

Siga e compartilhe: